Reunião Semanal do Heart Team do Ana Nery discute casos complexos de pacientes

Foi realizada na manhã desta terça-feira, 29 de março, mais uma reunião semanal do Heart Team (Time do Coração) do Hospital Ana Nery.

Formada por equipes de cirurgiões cardíacos, anestesistas, cardiologistas clínicos, hemodinamicistas, enfermagem especializada, engenharia clínica e direção médica, o Heart Team tem como foco discutir os casos mais complexos, nos quais a decisão de intervir de forma percutânea ou cirúrgica não está clara.

Nesta terça (29), foram discutidos os casos de três mulheres (de 45, 55 e 75 anos de idade) e dois homens (com 57 e 59 anos).

Nas reuniões do Heart Team, cada apresentação é liderada pelo clínico líder da enfermaria, com a apresentação feita pelo residente. Todos podem opinar e, em caso de não haver consenso, o clínico líder pode conduzir de forma orientada pelos melhores interesses do paciente e sua família.

Para casos mais avançados, há a participação da equipe especializada de cuidados proporcionais e paliação.

Além disso, todas as reuniões são registradas e compõem um acervo para pesquisa e consulta de casos complexos conduzidos pelo hospital.

Confira a decisão do caso apresentado na reunião anterior:

  • Homem de 58 anos, hipertenso e ex-tabagista. IAMCSST (inferior) Evoluído em 25/02/2022; realizou CATE em 02/03/2022 com padrão triarterial e lesão de TCE grave (DA e CD ocluídas). Eco com disfunção leve do ventrículo esquerdo (VE).
    Decisão do Heart Team: Apesar de leito distal da DA fino, optado por seguir com cirurgia de RM.
  • Mulher de 66 anos, hipertensa, FA (fibrilação atrial) crônica com passado de troca valvar mitral (TVM) bioprotese, evoluindo com disfunção da bioprotese do tipo estenose com insuficiência tricúspide (IT) grave – PSAP 91mmHg com função sistólica biventricular preservada.
    Decisão do Heart Team: Rediscutir na próxima sessão, após avaliação da paciente pelo cirurgião e realização de Eco TE e angio-TC.
  • Mulher de 73 anos, hipertensa, diabética, dislipidemias, diagnóstico de hipotireoidismo, com estenose aórtica e mitral graves sintomática com importante calcificação do anel mitral. Paciente com escore de avaliação de risco cirúrgico como moderado, porém pela dificuldade tecnica advinda da importante calcificação mitral e risco de disjunção do anel na abordagem cirúrgica; definida como risco cirúrgico proibitivo.
    Decisão do Heart Team: Paciente com angina instável recente e lesão grave de CD, optado por angioplastia (ATC) de CD.
  • Mulher de 68 anos, hipertensa, com passado de AVC, cirurgia de RM com internamento por quadro de EAP no H. Subúrbio. Realizou CATE com enxertos de MIE>DA e MID>Mg pérvios; lesão em CD desprotegida, porém múltiplas lesões com leito distal fino (desfavorável para intervenção percutânea).
    Decisão do Heart Team: Optado por manter em tratamento clinico.
  • Mulher de 77 anos, com passado de IAM SST (sem acompanhamento adequado na ocasião), reinternou por quadro de angina instável, apresentando EAP hipertensivo durante internamento. Eco com FE 35%. Realizou CATE com padrão triarterial com lesão grave de DA (subocluida), Cx distal, Mg importante e CD ocluída.
    Decisão do Heart Team: Diante de fragilidade da paciente e elevado risco cirúrgico, optado por discutir ATC de DA e Mg (caso paciente tenha prognóstico e expectativa de vida razoável pelas comorbidades e funcionalidade).
  • Mulher de 86 anos, hipertensa. Apresenta lesão em DA desfavorável para tratamento percutâneo em paciente de elevado risco cirúrgico.
    Decisão do Heart Team: Sugerimos otimização de tratamento clínico para controle de angina

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Olá, em que posso ajudar?